Geral

Síndrome gripal: em uma semana, serviços atendem 3 mil pacientes

Impacto é reflexo das contaminações ocorridas nas últimas semanas do ano, durante o período de festas


A primeira semana completa do ano de 2021 foi de recorde nos atendimentos dos serviços públicos de Saúde de Jundiaí específicos com sintomas de síndrome gripal, ou seja, com possibilidade de contaminação pelo Novo Coronavírus. Ao todo, 3.045 pessoas passaram em um dos serviços entre os dias 3 a 9 de janeiro. Este é o maior número de atendimento em sete dias desde o início da pandemia. O impacto é reflexo das contaminações ocorridas nas últimas semanas do ano passado, durante as festas.

Na comparação com a semana anterior, quando foram registrados 1.978 atendimentos por síndrome gripal, o aumentou foi de quase 54%. "A previsão que vínhamos mostrando ao longo das semanas de dezembro se concretiza com o elevado número de pessoas que buscaram pelos serviços de Saúde apresentando febre, dor de garganta, dor de cabeça, dor no corpo, tosse e falta de ar na primeira semana deste ano. É fundamental que a população intensifique as medidas sanitárias para reduzir a circulação do vírus e, consequentemente, a contaminação", ressalta a gestora adjunta da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Dayane Martins.

A segunda pior semana em número de casos foi em novembro (06/11 a 12/11), com 2.757 pessoas em busca de atendimento pelos sintomas que podem caracterizar o Novo Coronavírus. Durante o primeiro pico, o período de maior número de atendimentos foi em 21/06 a 27/06 com 2.661 usuários.

O vírus Sars-CoV-2, causador da COVID-19, demora até 15 dias para mostrar os primeiros sinais e uma semana para complicação do quadro com a necessidade de internação. "Somente com a adoção das medidas sanitárias preventivas como o uso de máscara, higienização das mãos, isolamento e distanciamento social, além da manutenção dos ambientes arejados, será possível reverter a crescente no número de casos de COVID-19", salienta.