Esportes

Flamengo perde, conta com um tropeço do Internacional e celebra o título

São Paulo garantiu sua vaga na fase de grupos da Libertadores, mas a comemoração ficou por conta do Flamengo


O Morumbi terminou com festa em dobro nesta quinta-feira, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O São Paulo venceu por 2 a 1, garantiu sua vaga na fase de grupos da Libertadores, mas a comemoração no gramado ficou por conta do Flamengo, campeão brasileiro de 2020, repetindo a conquista de 2019, mas desta vez com muito mais sufoco. Os jogadores do clube carioca acompanharam por telefones celulares os minutos finais do empate entre Internacional e Corinthians em 0 a 0 em Porto Alegre e explodiram ao serem informados do fim do jogo. Com as conquistas de 2019 e 2020, o Flamengo atual igualou o feito do Flamengo dos anos 80, campeão em 1982 e 1983, quando contou o atacante Nunes em seu elenco. O ex-jogador foi o responsável por entregar a taça de campeão nesta quinta-feira. Na era dos pontos corridos, desde 2003, apenas São Paulo (2006, 2007 e 2008) e Cruzeiro (2013 e 2014) haviam sido campeões em anos seguidos.

O Flamengo entrou em campo com a missão de conquistar uma vitória para não depender de outros resultados na busca pelo título. O São Paulo também precisava vencer para se garantir na fase de grupos da Libertadores. O domínio do Flamengo no primeiro tempo não foi suficiente para criar chances claras. Em sua única finalização nos 45 minutos iniciais, o São Paulo fez 1 a 0, em cobrança de falta de Luciano, que contou com a colaboração de Hugo Souza.  Em Porto Alegre, no primeiro tempo, a arbitragem já havia anulado um pênalti e um gol do Internacional com o auxílio do VAR, deixando o Flamengo ainda na primeira colocação.

Nova falha de Hugo

A aposta do Flamengo seguiu nas jogadas de bola parada. Em uma delas, empatou logo no começo do segundo tempo. Gustavo Henrique escorou para Bruno Henrique empatar. No entanto, o São Paulo voltou a ficar na frente do placar aos 13 minutos, quando Hugo Souza chutou mal para frente, Daniel Alves dominou e tocou para Pablo marcar. Depois os flamenguistas mais ficaram na torcida para o Corinthians segurar o Inter no Beira Rio do que propriamente buscar o empate ou a virada. O jejum contra o São Paulo foi imenso por parte dos flamenguistas neste ano.
Ídolo do São Paulo, o ex-goleiro Rogério Ceni nunca venceu o ex-clube no cargo de treinador. O confronto desta quinta-feira foi o oitavo, com seis derrotas e dois empates, incluindo duas eliminações da Copa do Brasil de 2020, comandando Fortaleza e Flamengo. Desta vez, no entanto, saiu de campo campeão no estádio onde brilhou por 20 anos.