Pelo Brasil

Brasil não vai participar de intervenção na Venezuela, diz Hamilton Mourão

O líder da oposição Juan Guaidó se declarou presidente interino do país


O presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, afirmou que o Brasil não vai interferir na política interna da Venezuela.

Nesta quarta-feira (23), o líder da oposição Juan Guaidó se declarou presidente interino do país.

"O Brasil não participa de intervenção. Não é da nossa política externa intervir nos assuntos internos de outros países", disse Mourão sobre a situação no país vizinho.

A Justiça do país anulou todos os atos da Assembleia Nacional, que era presidida por Guaidó. Questionado sobre qual será a posição do Brasil em caso de uma prisão de Guaidó, Mourão afirmou que só poderá protestar. "O Brasil só pode protestar, né? Não vai fazer mais nada além disso", disse, ao deixar o Palácio do Planalto, no início da noite.

O presidente em exercício acrescentou que será preciso aguardar as consequências da decisão do Brasil e de outros países em rejeitar o governo de Nicolás Maduro. "O presidente [Jair Bolsonaro] tomou uma decisão em conjunto com os outros presidentes dos países americanos de não reconhecer o governo do Maduro pela questão da ilegitimidade da eleição. Vamos aguardar as consequências desse ato".

VEJA TAMBÉM...