Geral

Zoonoses realiza novas ações de combate à dengue no São Camilo

Bairro registrou três casos positivos no final do ano passado e dois este ano


A Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) realiza ações de investigação epidemiológica, controle e conscientização da população em vários bairros da cidade para o combate às doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti. Com as altas temperaturas, o ciclo dessa espécie é acelerado e, por isso, a necessidade da atenção aos locais e objetos que possam servir de criadouros é fundamental para evitar a ocorrência de casos de dengue e das demais arboviroses.

Nesta sexta-feira (25), mais uma etapa para o controle do mosquito foi realizada no Jardim São Camilo. O bairro registrou três casos positivos no final do ano passado e dois este ano. Com transmissão autóctone, recebeu nova nebulização em todas as vielas, além de ação 'casa a casa' dos agentes para a conscientização da população a fim de evitar o acúmulo de material que possa acumular água e servir de criadouro de mosquitos.

Nos bairros como Jardim Paulista, Santa Gertrudes e Jardim Novo Horizonte, onde também há registro de suspeitas, serão realizadas atividades de bloqueio dos criadouros (orientação casa a casa), investigação epidemiológica e busca ativa de sintomáticos.

De acordo com a biomédica da UVZ, Ana Lúcia de Castro Silva, o combate aos mosquitos deve ser realizado por todos. "O período já aponta grande número de casos em várias regiões do País. Com as férias e a movimentação da população, as pessoas podem ser picadas em outros locais e retornarem com as doenças incubadas. Por isso, é importante que todos cuidem de seus espaços, mantendo limpos, sem acúmulo de material que armazene água. As caixas d´água devem ser mantidas bem vedadas, assim como as calhas e ralos limpos. Os vasos com plantas também devem ser observados, e mantidos sem os pratos aparadores de água. As garrafas retornáveis devem ser guardadas com a boca para baixo. Qualquer material que possa acumular água pode se transformar em um criadouro", lembra.

Este ano, Jundiaí registra, até o dia 24 de janeiro, 60 casos suspeitos e 8 casos confirmados.

SEE ALSO ...