Geral

Serra do Japi: novas placas orientam visitantes e moradores

Placas indicam que é proibido promover encontros de veículos motorizados, nadar, caçar e fazer queimadas


A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Fundação Serra do Japi, instalou 10 novas placas na serra, visando orientar visitantes e moradores do entorno sobre a importância de se preservar o meio ambiente.

Cinco destas placas foram fixadas nas estradas de acesso à serra e as outras cinco em locais de grande fluxo de pessoas, de acordo com a Lei Municipal Complementar 417, de 2004, que rege a proteção do território. Vale lembrar que, na Serra do Japi, há muitas propriedades particulares construídas nos bairros Santa Clara, Paiol Velho e Eloy Chaves.

Cada placa traz a mensagem "Você está entrando em uma área de proteção ambiental. Respeite o Meio Ambiente e evite multas!". Abaixo da frase estão pequenos desenhos (pictogramas) que indicam que, naquele trecho, é proibido promover encontros de veículos motorizados como jipes e motos de trilhas, nadar, caçar e fazer queimadas.

A superintendente da Fundação Serra do Japi, Vania Plaza Nunes, disse que esta é a primeira etapa de mudança da sinalização na área do maior patrimônio ecológico de Jundiaí. "Uma das placas também foi colocada na estrada que liga Jundiaí a Cajamar. Precisávamos melhorar a sinalização, visando orientar quem passa pela serra e esclarecer que a presença de pessoas deve interferir o mínimo possível na região. Costumamos ver também moradores fazendo eventos na serra com muitos convidados. O acúmulo de carros destes indivíduos deixa o lugar um caos dos pontos de vista ambiental e de mobilidade", destacou.

Como proceder

Wagner de Paiva, diretor do Departamento de Meio Ambiente da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, revelou que visitantes e moradores interessados em reunir parentes e amigos no local devem, antes, entrar em contato com a prefeitura ou a Fundação Serra do Japi pelos telefones (11) 4817-8273 e 4589-8556 para saber como devem proceder quando estiverem no lugar.

"A Serra possui uma legislação própria de gestão de território, por isso, antes de fazer eventos, adquirir áreas ou construir casas é necessária uma consulta ao Poder Público", completou Wagner.

SEE ALSO ...