Geral

Reeducandos iniciam trabalhos de limpeza na cidade

70 presos de Franco da Rocha, que estão no semiaberto, vão trabalhar na iniciativa


Como resultado do convênio entre a Prefeitura de Jundiaí e a Fundação Professor Dr. Manoel Pedro Pimentel (FUNAP), reeducandos do regime semiaberto iniciaram esta semana os trabalhos de conservação e limpeza da cidade. O primeiro bairro onde os detentos atuam é o Distrito Industrial, uma das regiões de maior demanda no Município, segundo a Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços Públicos (UGISP).

De acordo com a UGISP, o grupo já limpou cerca de 2 mil metros quadrados de áreas verdes desde o início do trabalho. Ao todo, a região conta com cerca de 30 mil metros quadrados de áreas que serão limpas pelos reeducandos. Quando o trabalho no Distrito Industrial for concluído, o grupo passará a atuar no bairro Rio Acima. Um agente penitenciário faz a fiscalização dos trabalhos.

Conforme o convênio, 70 presos da Penitenciária de Franco da Rocha, que estão no regime semiaberto (presos de baixa periculosidade), vão trabalhar na iniciativa. Trata-se de um complemento às ações de zeladoria realizadas nas ruas pelas equipes da Prefeitura. "É importante também considerar o caráter social da iniciativa, já que o Estado tem essa mão de obra disponível com a oportunidade de aprender uma qualificação e não retornar ao sistema prisional", destaca o prefeito.

A duração do convênio é de até quatro meses, renovável por igual período até o limite de 60 meses. Os participantes são selecionados pela FUNAP entre os reeducandos da Penitenciária de Franco da Rocha I.

A jornada de trabalho é de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, com uma hora de intervalo para almoço. A UGISP paga diretamente à FUNAP o valor de R$ 998 por mês por cada reeducando participante do convênio, além de vale-alimentação e vale-transporte. O repasse do valor para o reeducando é de responsabilidade da FUNAP, assim como os aspectos relativos à segurança e fiscalização do serviço.

SEE ALSO ...