Geral

Cadeirante já pode usar aplicativo para chamar o ônibus

Os cadeirantes residentes em Jundiaí informam a viagem que farão através do WhatsApp


A Prefeitura de Jundiaí coloca em prática, ainda de forma experimental, um projeto no qual os cadeirantes residentes na cidade informam a viagem que farão de ônibus urbano através de um grupo do WhatsApp. Basta que estes usuários digitem seu nome, o endereço em que estão (com número), o código da linha desejada e o horário em que precisam usar a condução.

Para usar o benefício, o cadeirante deve deixar seu contato com um dos fiscais das empresas Leme, Três Irmãos e Jundiaiense, concessionárias que prestam o serviço em Jundiaí, nos sete terminais urbanos da cidade (Central, Vila Rami, Hortolândia, Vila Arens, Cecap, Eloy Chaves e Colônia). Estes fiscais estão de camiseta laranja com a inscrição "Posso ajudar?" nas costas. O cadeirante receberá um convite de adesão com as regras do grupo. Uma delas destaca que é expressamente proibida a postagem de qualquer outra mensagem, fotos e vídeos que não tenham a ver com o itinerário pretendido.

As informações do requisitante devem ser escritas em uma única linha. Exemplo de postagem: JSILVA + Uva Niágara, 32 + 561 + 07h00. É indicado que o cadeirante utilize as horas de 03h00 até 23h59 para diferenciar o dia e a noite. Não é necessário dizer em qual bairro a pessoa com deficiência está, nem usar as palavras "rua" e "avenida". O passageiro deve apenas digitar o endereço e o número.

Já os fiscais devolverão a mensagem para o requerente com o nome, prefixo do carro (que aparece do lado de fora do mesmo), o nome do motorista e a previsão de chegada até o local indicado pelo cadeirante. Exemplo de uma mensagem dos fiscais: JSILVA + 2520 + Carlos + 07h10. Durante a viagem, o fiscal aproveita para checar o correto funcionamento dos elevadores para que os serviços sejam prestados adequadamente.

Mobilidade Total

Segundo a diretora da UGMT, Ana Paula Silva de Almeida, o objetivo deste serviço é buscar o pleno atendimento nos embarques de pessoas com cadeiras de rodas, sem a ocorrência de falhas. "As regras definidas podem ser modificadas para melhoria do processo. Esta novidade também faz parte do programa Mobilidade Total, da Prefeitura de Jundiaí, que ainda inclui a revisão das 87 linhas do transporte coletivo da cidade e a colocação de GPS e câmeras de monitoramento em 100% dos 310 ônibus do município", ressalta.

A diretora diz também que o trabalho de aprimoramento do serviço na cidade já resultou em outros números positivos, como a média mensal de cumprimento de partida dos ônibus se mantendo em alta e estável em 2019 - na casa dos 90% - e a pontualidade, relacionada aos horários das partidas, em cerca de 80%. "Outro dado importante é a queda de 42% das reclamações dos munícipes de março de 2017, quando 777 reclamações foram registradas, para julho deste ano, que teve 448", finaliza.

O prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, destacou o novo serviço para os cadeirantes como mais uma medida prática para assegurar a inclusão na cidade. "Facilitar a locomoção de quem depende do ônibus municipal também está previsto entre as ações do Mobilidade Total, que direciona investimentos que garantam mais tecnologia, segurança e pontualidade para os usuários do transporte coletivo", disse o prefeito.

SEE ALSO ...