Economia

Black Friday leva jundiaienses às compras

Ruas centrais de Jundiaí apresentarem muita gente na caça aos preços


Um aquecimento de vendas para o Natal 2018 e para muitos lojistas um super 'aperitivo' para a população que já inicia as pesquisas de preços para fazer as compras natalinas. É dessa forma que pode ser encarado o dia oficial de promoções Black Friday no comércio local, marcado nesta última sexta-feira (23). Segundo a Associação Comercial e Empresarial local (ACE), a data é um termômetro de vendas para o Natal. Passadas as adversidades que ajudaram a classificar 2018 como um ano ruim para o varejo, como greve dos caminhoneiros, Copa do Mundo e eleição, a expectativa agora é de recuperação. Tradicional nos Estados Unidos, a promoção ganha cada vez mais a adesão de empresários e já virou termômetro para as vendas de Natal.
De acordo com a avaliação do presidente da Associação Comercial Empresarial de Jundiaí (ACE), Elton Monteiro, a Black Friday é mais tradicional no e-commerce mas muitos empresários estão enxergando nela oportunidade de negócios e possibilidade de aumento de vendas. "Nos primeiros anos apenas grandes varejistas faziam as promoções mas isso já mudou. Empresas de diferentes segmentos, inclusive em Jundiaí, usam a data para estimular vendas e isso é bom para gerar a economia na cidade". Os números são extremamente positivos. Segundo pesquisa realizada pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) com 1200 pessoas de todo o País, 71% dos entrevistados pretendiam comprar na data. Destes, metade pretendia gastar acima de R$ 600. Para outros 11%, entre R$ 501 e R$ 600.
Apesar de ter caído no dia 23, sete dias antes do pagamento da 1ª parcela do 13º salário para muitos trabalhadores, algumas pessoas que estiveram ontem no Centro de Jundiaí admitiram que há compensações em diversos segmentos do comércio em termos de preços.

VEJA TAMBÉM...